Jesuítas na Serra de Castelo

 

 

 

JESUÍTAS NA SERRA DO CASTELO

A região da Serra do Castelo foi palco da primeira atividade dos jesuítas fora do litoral. Isto porque foi fundada, por volta de 1625, as Missões de Monte Castelo.

Ela era composta de quatro reduções: a do Caxixe ,do Ribeirão, a da Barra do Rio Castelo e a de Salgado. Nas reduções, os jesuíta catequizavam os índios e exploravam seu trabalho, na cata do ouro e em atividades agrícolas.Para as atividades religiosas foi erguida uma igreja em homenagem a Nossa Senhora do Amparo,a primeira no interior da Capitania do Espírito Santo.

Com a expulsão dos Jesuítas do país em 1759, a situação ficou muito ruim. Mineradores expulsos pelos índios , em número bem menor, ficaram dispersos nas regiões que hoje são chamadas de Fazenda da Prata, Fazenda das Flores e Ribeirão do Meio, deixando para trás seus aldeamentos para preservar a vida.

Controvérsias

Algumas versões apontam que a presença dos jesuítas na Serra do Castelo foi por causa da existência de ouro em abundância no local.

Mas o Marechal Araripe diz que quando os religiosos jesuítas chegaram aqui, a atividade já estava em desenvolvimento , e eles teriam sido beneficiados pela riqueza gerada pelo ouro, embora não tenham vindo por causa dele.

Os desbravadores desceram pelas margens do atual Rio Caxixe e ocuparam as imediações das localidades da Fazenda do Centro, Limoeiro e Povoação, e não propriamente onde hoje é a sede do município.