Sucesso e Desafios no Empreendedorismo.

 

 

 

 

O Instituto Frei Manuel Simón promoveu um Seminário no último dia 05 de dezembro, no Auditório do Centro Cultural Casarão da Fazenda do Centro, Castelo – ES, com o tema Sucesso e Desafios no Empreendedorismo.     

Clique nas fotos para ampliar e  esc para retornar

  

Muitas pessoas de vários segmentos sociais compareceram ao evento, notadamente, representantes e empreendedores do Agro Turismo regional.

 O Presidente do Conselho Administrativo abriu o evento, agradecendo pela presença de todos e desejou sucesso. Em seguida, passou a palavra à Presidente de Honra da instituição, Maria José Vetorazzi para conduzir os trabalhos. 

 

Maria José registrou a presença e agradeceu todos os presentes e comentou sobre a importância daquele evento para a instituição e para o empreendedor, objetivando ao desenvolvimento sustentável das famílias da região, focando o Agroturismo, o Agronegócio e a valorização da identidade cultural e econômica da região. Dando sequência, cumprimentou os representantes do BANDES, César Roriz de Souza e Mário Augusto Jantorno, da Secretaria de Estado da Cultura – SECULT – ES, Valdir Casteglione e Bruno Santos Conde, e os palestrantes daquela solenidade.

Cumprindo o horário estabelecido, o primeiro palestrante Edmar Celin, INCAPER, explanou sobre o tema: “Políticas Públicas voltas para a Comercialização da Agricultura Familiar”. O tema foi bastante proveitoso, quando muitas pessoas apresentaram questionamentos e sugestões.
 
 
O segundo a falar, foi Leoni Soares Contaifer, Gestor do Parque do Forno Grande, sobre o tema “Potencialidades de Negócios no entorno do Parque Estadual do Forno Grande”. Sua apresentação foi muito importante, destacando a fauna e flora ali existentes e as potencialidades turísticas e econômicas da região, bem como, pesquisa de opinião sobre o setor de atendimento daquele empreendimento, como necessidade de melhoria de acesso, sinalização e oferta de produtos para alimentação.
 
Logo após as duas primeiras apresentações, todos foram convidados para um café com produtos da região, servido na sala, ali, próxima. Momento de confraternização e socialização entre os presentes.
 

 

Retornando ao auditório, Maria José destacou a conclusão das obras de restauro do Casarão da Fazenda do Centro, em convênio com a SECULT – ES, e disse que os trabalhos, agora, se concentram na elaboração e instalação de projetos para a ocupação e revitalização daquele importante Patrimônio Arquitetônico, Histórico e Cultural, citando todos os parceiros envolvidos e a realização do contrato de comodato com a ordem dos Agostinianos Recoletos.
 
 
 
A terceira palestra foi proferida pelo Historiador da SECULT – ES, Bruno Santos Conde. A temática foi “Valorização do Patrimônio Cultural e Desenvolvimento Econômico”. O Palestrante citou diversos patrimônios culturais do Estado e nacional, material e imaterial, suscitando reflexões sobre a importância de se preservar a identidade cultural para promoção de trabalhos que visem ao lucro.
 

 

 

Finda aquela fase, os representantes do BANDES César Roriz de Souza e Mário Augusto Jantorno, apresentaram o trabalho que o BANDES vem desenvolvendo e suas metas de trabalho.

Logo após as explanações, foi aberto um período para reflexões, sugestões e debates, quando muitos se pronunciaram. O Presidente da Associação Comercial e Industrial de Castelo manifestou sua insatisfação com a burocratização na solução de problemas relacionados às associações públicas para obtenção de recursos. Muitos exemplos foram citados envolvendo associações que buscam legalização. Também foram apontados muitos exemplos de empreendedores de sucesso, quando o Instituto Frei Manuel Simón foi cumprimentado pelos relevantes trabalhos na sociedade castelense pela Ex-presidente da Società Italiana di Castelo e proprietária da Casa do Cebolão.

Encerrando, foi dado espaço para a representante do Sebrae, Patrícia Cangussu, que falou sobre a importância de se planejar bem o projeto para que se fortaleça e alcance sucesso e ofereceu os trabalhos daquele órgão.

Findada aquela fase, Maria José justificou a ausência da Secretária Municipal de Turismo e Cultura, Lúcia Ambrosin e lamentou pela ausência de representantes do Poder Público naquele evento. Disse ela que a instituição tem realizado projeto museológico expositivo junto à SECULT – ES e mantém o recebimento de visitantes e alunos para pesquisa e pretende desenvolver metas trazendo as pessoas para debates, discussões e troca de experiências, através de palestras, oficinas, seminários sobre variados temas e conta com a parceria do Governo do Estado, Cesan – projeto Água Sinhá; Sebrae- projeto Bambuzaria junto aos artesãos da região, Senar – treinamentos variados; Incaper e Iema – desenvolvimento da agricultura orgânica e familiar e proteção do Meio Ambiente; e promover ações para desenvolver o Turismo Histórico e Cultural de forma sustentável para o maior crescimento do Município de Castelo, valorizando a Cultura e as tradições e com o Bandes destacou a importância de se firmar parcerias avançar com os projetos durante os próximos anos para o desenvolvimento da economia regional.

Em seguida, falou a Secretária Executiva da Instituição, Catarina Destefani Casagrande, que destacou a importância da participação da Comunidade e das parcerias que o Instituto tem conquistado para realizar várias ações, destacando o Senar, que foi grande parceiro na realização de cursos: Hospedagem Rural, trabalhador Rural no Processamento do pescado, trabalhador Rural no Processamento do Pescado, Artesanato Local, Derivados do Leite entre outros. Catarina também falou sobre o prazer em desenvolver o projeto do Casarão da fazenda do Centro e da gratificação ao ver o casarão restaurado e revitalizado.

Depois a palavra foi passada à Heloísa Gomes da Silva Vaillant, Presidente do Conselho Municipal de Turismo, que reafirmou as melhorias necessárias ao desenvolvimento turístico local e disse ainda, que essa solicitação já foi feita ao poder público municipal.

O Presidente encerrou o evento agradecendo novamente a todos citando a importância do BANDES para a Instituição.