HISTÓRIA DAS CÉDULAS DO BRASIL

 

IMPÉRIO DO BRASIL (Padrão Real – 1833/1888)

 

REPÚBLICA MIL-REIS – 1888/1942
 

 
O Cruzeiro foi criado dia 5 de Outubro de 1942, mas só passou a valer como unidade monetária a partir da meia-noite do dia 31 de Outubro de 1942. Ele substituiu o padrão Mil-Réis, que causava problemas por ter divisão milesimal. Outro objetivo dessa mudança foi unificar o meio circulante, já que na época existiam 56 tipos diferentes de cédulas, sendo 35 do tesouro nacional, 14 do Banco do Brasil e 7 da extinta Caixa de Estabilização. Foram usadas aproximadamente 8 notas do padrão Mil-Réis, carimbadas para o novo valor.
 1$000 = Cr$ 1,00
 
 

Cruzeiro Novo foi implantado no dia 13 de fevereiro de 1967. O Cruzeiro, padrão monetário desde 1942, perdia três zeros e se transformava em Cruzeiro Novo. O Cruzeiro Novo foi o único padrão monetário que não teve cédulas próprias.

 

Banco Central reaproveitou cédulas do Cruzeiro, carimbando-as para o Cruzeiro Novo. O carimbo utilizado era formado por 2 círculos concêntricos, com o valor expresso no centro e as palavras BANCO CENTRAL e CENTAVOS ou CRUZEIROS NOVOS no espaço entre os círculos.
Cr$ 1.000  = NCr$ 1,00 

 

 

O Cruzeiro substituiu o Cruzeiro Novo em 15 de Maio de 1970, sendo que um Cruzeiro valia um Cruzeiro Novo. Durou até 27 de fevereiro de 1986.

NCr$ 1,00 = Cr$ 1,00

 
 
 
 
 
 
O Cruzado é proveniente do Plano Cruzado, implantado pelo governo Sarney. O Plano tinha como objetivo combater a inflação e aumentar o poder aquisitivo da população. A partir do dia 28 de Fevereiro de 1986, mil cruzeiros passaram a valer um cruzado.
Para implantar o Cruzado o governo aproveitou as cédulas de 10 mil, 50 mil e 100 mil cruzeiros, carimbando-as para o novo padrão. O Carimbo era circular com as palavras "Banco Central do Brasil" e "Cruzado", com o valor no centro.
Cr$ 1.000 = Cz$ 1,00
 

 

 

Cruzado Novo entrou em circulação no dia 15 de janeiro de 1989, na segunda reforma monetária do presidente José Sarney. A nova moeda substituía o Cruzado, sendo que um Cruzado Novo valia 1000 Cruzados

 

Foram aproveitadas as cédulas de mil, 5 mil e 10 mil Cruzados, que receberam um carimbo para o novo padrão monetário. O carimbo adotado era um triangulo com as palavras "cruzado novo" em duas linhas próximas à base do triângulo.

Cz$ 1.000,00 = NCz$ 1,00

 

 

 

 
O Cruzeiro foi reintroduzido como padrão monetário em substituição ao "Cruzado Novo", como parte do "Plano Collor", sem ocorrer a perda de três zeros.
 NCz$ 1,00 = Cr$ 1,00
 
 
 
O Cruzeiro Real foi implantado no 1o de Agosto de 1993, substituindo o Cruzeiro, por excesso de zeros. Foram aproveitadas as notas de 50 mil, 100 mil e 500 mil Cruzeiros, devidamente carimbadas para o novo padrão.
Cr$ 1.000,00 = CR$ 1,00
 
 

 

 

O Real foi lançado em 01/07/1994 pelo Plano Real no governo Itamar Franco, com o objetivo de criar uma moeda forte e acabar com a inflação. Primeiramente foi estabelecido um índice paralelo para efeito de transição, a Unidade Real de Valor (URV). A Conversão de Cruzeiros Reais para Reais foi feita mediante a divisão do valor em Cruzeiros Reais pelo valor da URV de CR$2.750,00.
CR$ 2.750,00 = R$ 1,00
 
 
RESUMO
•1993/1994 – CRUZEIROS REAIS
•R$ 1,00 =                           CR$ 2.750,00
•1990/1993 – CRUZEIROS
•R$ 1,00 =                      Cr$ 2.750.000,00
•1989/1990 – CRUZADOS NOVO
•R$ 1,00 =                  NCz$ 2.750.000,00
•1986/1989 – CRUZADOS
•R$ 1,00 =              Cz$ 2.750.000.000,00
•1970/1986 – CRUZEIROS
•R$ 1,00 =        Cr$ 2.750.000.000.000,00
•1967/1970 – CRUZEIROS NOVO
•R$ 1,00 =      NCr$ 2.750.000.000.000,00
•1942/1967 – CRUZEIROS
•R$ 1,00 = Cr$ 2.750.000.000.000.000,00
•****/1942 – MIL-REIS
•R$ 1,00 =        2.750.000.000.000.000$000